19 de ago de 2011

Beignets ou não Beignets, eis a questão!

Para fechar a comilança em New Orleans com chave de ouro, é crucial uma visita ao Café du Monde, um espaço enorme, sempre lotado e com fila na porta onde todos ficam a postos esperando um lugar ao céu, ou pode ser no salão mesmo. 
O pratinho chega à mesa com 6 Beignets, os bolinhos fritos e abarrotados de açúcar de confeiteiro por cima.
A turma fica brincando de assopra assopra, o chão que era preto ficou branco, todos ficaram com a roupa e a cara lambuzadas de açúcar. 
Foi muito fácil voltar a ser criança...





2 de ago de 2011

:: Soul Food ::

Comida de alma, comida com alma. Soul Food é a mais perfeita expressão sobre a comida do sul dos USA, Louisiana, Mississippi, Alabama...
Pela nossa rápida passagem por esta região, posso dizer que comemos bem, muito bem!
New Orleans não é só famosa por ser o berço do jazz, mas também pela cultura africana, francesa e espanhola, que se misturaram lindamente com a cultura americana. Eles amam comer, deu para perceber o carinho e respeito que eles tem pela comida e pelas tradições africanas. 
Na famosa Bourbon Street é fácil encontrar um lugar para ouvir boas bandas de jazz, e nas redondezas é fácil encontrar coisa boa para comer. Comida de verdade, sem frescuras gourmet, flor de sal e blá blá blá. 
Lá o negócio é sério, tem que comer prá valer.
Como eu não poderia ficar dias na cidade para provar tudo que eu devia, eu pedi um prato/degustação da comida Cajun e Criola:  Jambalaya, Gumbo, Crawfish Étouffée e Black beans.  
O Crowfish Étouffée, (lagostim sufocado) se parece muito com a comida baiana, lembra um pouco o bobó e o vatapá.  O Jambalaya é quase uma paella, ficou de herança dos espanhóis quando eles passaram por lá. O feijão preto, é quase a nossa feijoada, que também veio dos africanos. 
Ou seja, eu estava me sentindo em casa. 


Não é por nada não, mas eu acho que quanto mais negro e mais gordo for o cozinheiro, melhor será a comida! Mama mia!!!! Esses caras sabem o que é cozinhar e sabem fazer a melhor comida dos EUA, eu até me atreveria dizer das melhores comidas do mundo! Comida com alma, com sabor, com corpo e bem picante. Viva New Orleans!

1 de ago de 2011

tudo a ver com a nossa viagem...


28 de jun de 2011

::Il Laboratorio del gelato::

Mas calma, muita calma, mais importante do que comer o sanduíche do Katz´s, é guardar um espaçinho para saborear o melhor gelato dos skates! 
Na esquina em frente ao Katz´s fica o *IL LABORATORIO DEL GELATO*, que mais parece uma loja da Apple de tão branco e tecnológico...
Mas é mesmo um laboratório, onde eles criam e aprimoram sabores clássicos e também os mais inusitados. Eu fiz uma combinação de gergelim preto com azeite de oliva. Mama mia! valeu como uma refeição, cremoso, suave, saborosíssimo, perfeito. 
Para os mais conservadores, pode ficar no de chocolate, que é maravilhoso também. Entre os sabores estão abóbora, figo turco, guinness, manjericão, manteiga de amendoim, gergelim branco torrado, pimenta rosa e por aí vai...
São tantos diferentes, mas você só tem o direito de provar 3 colherzinhas. Depois disso tem que se decidir que sabor vai pedir.
Cazzo! No país da liberdade não se pode ser indeciso... 



il laboratorio del gelato
95 orchard street (broome / delancey)
   new york, ny 10002 

Oh my Katz´s!

Foi praticamente um sonho realizado. 
Eu vi uma vez num programa de televisão, o cara comendo este mega sanduíche de pastrami.
A cena e a vontade ficaram na minha memória, guardadinhas lá no fundo, prontinhas para atacar assim que chegasse em New York. 
Após um belo passeio pelas ruas do Soho, fomos em direção ao Katz´s Deli. 
Nem café-da-manhã eu havia tomado, queria mesmo que a fome gritasse! 
O lugar é enorme, todas as mesas ocupadas, fila para entrar, para pedir e para pagar. 
Estávamos em 3, pedimos 2 sanduíches e ainda sobrou para levar para casa. 
O carro chefe da casa é o sanduíche de pastrami: camadas de carne que recheiam um pão fofinho com mostarda. Derrete na boca, incomparável com qualquer outro pastrami, o sabor intenso, a textura super macia. Acho que a foto fala por si só.  Se for à NY não deixe de passar por lá, mesmo se for vegetariano, pois o lugar em si vale muito uma visita. Junto com o sanduíche vem uma porção de pepino em conserva DE-LI-CI-O-SO!





Cortando a maravilha do pastrami!
Lá também tem hot-dog, e já foi eleito o melhor de NYC.









KATZ’S DELICATESSEN 
205 EAST HOUSTON STREET 
NEW YORK CITY 10002 

25 de jun de 2011

:: Clam Chowder ::


Clam Chowder é um creme de marisco delicioso, bem rico e cremoso, feito com creme de leite, batatas, vôngoles,...              
No pier de San Francisco, há uma padaria/ restaurante, super tradicional chamada BOUDIN,  onde é feito o maravilhoso pão de massa azeda, o Sourdough. 
A tradição manda servir o clam chowder dentro deste pão, uma combinação perfeita para encarar um dia de frio e chuva, típico de San Francisco.
Uma coisa eu ouvi dizer e pude comprovar:
pão azedo + marisco + creme de leite = indigestão na certa... Mas mesmo assim, valeu a pena!

20 de jun de 2011

Uma manhã em San Francisco

Eu não sei você, mas eu PRECISO e AMO um café pela manhã. 
Ai você se pergunta, hmm café em San Francisco é café americano, aguado, estilo café de avião, starbucks e cia... 
Não, eu encontrei "O" café, um boteco com o expresso mais bem tirado da região. Tradicionalíssimo, o Caffe Trieste foi aberto em 1956 e foi o primeiro lugar a servir expresso na costa oeste dos Estados Unidos. Eles sabem o que fazem...
Indo lá, você ainda corre o risco de se sentar na mesma cadeira onde o Francis Ford Coppola escreveu parte do roteiro de "The Godfather", quando ele frequentava assiduamente o Caffe.
Tome seu café, resista aos bolos e sanduíches que vamos seguir em frente, para um brunch num dos melhores cafés/restaurantes desta região, o Mama´s. 




Aos fins de semana chega a ser impossível comer por lá. A fila na porta é interminável. Eu fui num dia de semana,  para fugir da bagunça, o Mamma´s fica aberto só até às 15hs, e serve belíssimos cafés-da-manhã e almoços. 
É difícil decidir pelo menu, tudo parece magnífico, eu fiquei babando no prato dos vizinhos...por isso vale a pena ir em grupo assim é possível experimentar muitas coisas diferentes.
As panquecas com blueberry e framboesas são lindas e fofas, os eggs benedict de chorar de tão bons, burritos, omeletes,...humm 
Após a overdose de comidas, aproveite para andar pelo bairro, o Mama´s fica perto da Lombard St., aquela rua famosa com muitas curvas e flores.


Fica a dica, vá com fome, enjoy! 








       


           




Caffe Trieste
San Francisco - North Beach
601 Vallejo St
San Francisco, CA 



Mama´s
(on Washington Square)
1701 Stockton St. (at Filbert)
San Francisco, CA 

9 de jun de 2011

::Salsalito Burguers::

Quando penso em comida americana vem logo à minha cabeça a palavra hambúrguer.
Eu sempre imaginei aqueles lugares grandes, estilo anos 50, com poltronas vermelhas, garçonetes anotando o seu pedido num bloquinho , uma jukebox tocando Elvis Presley, milk shakes, banana split... Estilo filme mesmo.  
É verdade que encontrei lugares assim, mas não me surpreenderam pela comida.  Saindo de São Francisco, logo após atravessar a ponte Golden Gate resolvi conhecer Salsalito num sábado de sol. De repente vi um aglomerado de pessoas tentando se enfiar em uma pequena loja. Não havia mesas lá dentro. A fila já ia grande quando eu me juntei a eles para ver o que me esperava.
Sobre uma grelha rotativa lindos hambúrgueres artesanais eram rapidamente lançados, fazendo a brasa se animar e liberando um cheiro que atraía todos que por perto passassem. Logo fatias de queijo eram adicionadas, ao mesmo tempo que o pão era tostado na  grelha. Três Mexicanos trabalhavam ali em sintonia perfeita, uma linha de produção. Quando o churrasqueiro começava a passar o hambúrguer com o queijo para o pão, outro já adicionava a salada, pouco ketchup e mostarda e finas fatias de picles, na quantidade perfeita, sem exagero.
Um hambúrguer honesto, simples, rústico, delicioso, com gostinho de quero mais!
Onde? 
Na portinha mais movimentada de Salsalito, Califórnia.


      

23 de mai de 2011

Lovo I Love



Eu falei sobre um dos pratos mais tradicionais de Fiji, o Kokoda, mas não falei do mais gostoso...o Lovo.
Embrulhadas em folhas de palmeira e bananeira, as carnes de porco, peixe e frango são cozidas com o calor de pedras aquecidas e enterradas embaixo da terra. 
Ficam lá por mais de 5 horas, para cozinhar lentamente e apurar bem o sabor de fumo.
O Lovo, como é chamado, significa "earth oven", é feito em dias de festa, de nascimento, casamento, enterro ou até para alimentar viajantes esfomeados, como eu!
Um processo artesanal que leva tempo e dedicação, do jeito que eu gosto, slow food.  

As pedras começam a ser aquecidas, quando a madeira vira brasa, eles colocam a comida e enterram.
As cestas de folhas que são trançadas manualmente para "embrulhar" a comida que será cozida.



Hora de desenterrar as carnes e saborear o Lovo.

14 de mai de 2011

Bula Fiji!


A turma do fundo toca um cavaquinho, a turma da frente canta e estampa um grande sorriso no rosto, todos dançam, a música termina e juntos gritamos: BULA! Bula significa Olá, seja bem vindo, saúde, vida....
Foi assim que nos receberam em cada ilha, em cada casa, em cada vila que visitamos em Fiji, um arquipélago (que nem preciso dizer paradisíaco) no meio do oceano pacífico. 



Uma energia boa que contagia, o sorriso não sai da nossa cara, a cada curva que o barco faz, um outro paraíso escondido, praias desertas, água cristalina, peixes enormes, lindos, coloridos...
Fiji encanta pela beleza natural e pela delícia de ser recebido com tanto carinho.















Tá, mas e a comida?
Garrafa estilo vintage, a cerveja local Fiji bitter é a favorita dos visitantes.


Kokoda, o prato mais tradicional de Fiji, é feito com cubos de peixe crú marinado no leite de côco, limão, cebola, coentro, cebolinha e tomate. 
É um tipo de Ceviche, já que o peixe é "cozido" no limão.  
Muito fácil de fazer, simples e saboroso.
Perfeito para o calor de Fiji, para ser servido como salada ou entrada, combina muito bem com a cervejinha local, FIJI.
A famosa caverna em Blue Lagoon
do filme A lagoa Azul.
          Crianças fijianas, lindas e sorridentes.